• Seg-Sex:08:00–12:00, 13:30–17:50 /Sab:08:00–11:00
  • CONTROLE DE DOENÇAS GIBERELA

    Giberela, um desafio na cultura do trigo para produtores e técnicos, pois próximo ao florescimento do trigo, devemos redobrar os cuidados à esta doença que diminui a produtividade e contamina os grãos.

    👉A Giberela écausada pelo fungo Gibberella zeae( Fusarium graminearum), e a cada safra preocupa ainda mais os triticultores. Esta doença é favorecida em regiões onde as temperaturas ficam entre 24 d 30°C e possuem alta umidade relativa do ar, bem como, molhamento por chuvas consecutivas de no mínimo 48 horas.

    👉Os principais danos causados pela Giberela, são o abortamento de flores e má formação dos grãos, o que impacta diretamente na produtividade das lavouras. Alem disso, o fungo responsável pela Giberela, contamina os grãos com micotoxinas, substâncias altamente tóxicas aos humanos e animais.

    Algumas formas de controle devem ser levadas em conta para controlar ou minimizar este problema:
    1) Resistência genética: até o momento não se tem comercialmente materiais que conferem resistência total em relação à Giberela, porém, devemos sempre optar por materiais moderadamente resistentes e moderadamente suscetíveis.
    2) Manejo cultural: é recomendado o escalonamento de semeadura ou utilizar cultivares com ciclos distintos ao espigamento para reduzir o impacto da doença, em condições climáticas adversas.
    3) Controle químico: deve ser feito sempre de maneira preventiva, ou seja, antes da ocorrência das condições ambientais favoráveis à doença. São recomendadas ao menos duas aplicações, uma após o início da floração e anterior às chuvas previstas e outra em até 15 dias após a primeira aplicação, estando ainda a cultura com espigas verdes.

    .
    ☎️(54) 3342-3222 Marau
    📲(54) 9 8426-1201 Nicolau Vergueiro
    🌐sebben.ind.br
    .
    Crédito do conteúdo:@marcos.dorst

    Share on facebook
    Share on twitter
    Share on linkedin