• Seg-Sex:08:00–12:00, 13:30–17:50 /Sab:08:00–11:00
  • MANEJO DE PLANTAS DANINHAS PÓS COLHEITA DE SOJA – RABO DE BURRO

    A presença do Rabo-de-burro sempre foi observada em pastagens e em áreas não cultivadas, associadas a solos com características ácidas, de baixa fertilidade e compactados.

    A sua disseminação inicial em áreas agrícolas correu no sistema de integração lavoura-pecuária, com manejo intensivo e de pouco cobertura do solo.

    O agricultor costuma fazer o controle desta espécie no período da primavera, pouco tempo antes da semeadura da soja. Neste momento, o herbicida será aplicado sobre uma planta perenizada, com elevado desenvolvimento e grande acúmulo de matéria seca. Associado a isso, será uma planta estressada pelas baixas temperaturas e geada ocorridas no período de inverno.

    Esses fatores colaboram para o reduzido controle obtido quando aplicado na primavera pois, nesta época do ano, a aplicação de Glifosato e Graminicidas não tem resultado em controle satisfatório para essa espécie daninha, mesmo em doses elevadas e com uma aplicação sequencial de paraquate.

    A outra oportunidade para o controle dessa espécie é no período após a colheita da soja, no outono. Nessa ocasião, as plantas que sobraram na soja serão cortadas pela colhedora, eliminando por completo a massa de folhas verdes e secas existentes. Essa uniformização da planta pelo corte da colhedora estimulará o rebrote da planta, disponibilizando uma população uniforme, o que beneficiará a ação dos herbicidas. Além disso, o fato da planta estar fisiologicamente ativa, em pleno crescimento e realocação das reservas da raiz para a parte aérea fará com que os herbicidas sistêmicos (glifosato e os graminicidas) tenham maior translocação na planta, dificultado novos rebrotes.

    A partir dessas áreas iniciais de infestação passou a ser observado também em áreas essencialmente agrícolas e em solos com níveis mais elevados de fertilidade. Isso ocorreu pela grande quantidade de sementes que a planta produz e por suas características de fácil dispersão pelo vento e também pelas colhedoras, no momento da colheita da soja.

    Share on facebook
    Share on twitter
    Share on linkedin

    Deixe um comentário

    Your email address will not be published.

    You may use these <abbr title="HyperText Markup Language">HTML</abbr> tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

    *